Zoê e Bernardo Fedalto

Quando Bernardo avistou-a pela primeira vez, enquanto esperavam pelo lotação, em meados dos anos 50, ele não poderia imaginar que aquela bela moça, dona do casaquinho vermelho, seria, em breve, a dona de seu coração.

O livro “Memórias de Zoê e Bernardo Fedalto”, repleto de histórias interessantes, ilustra com detalhes saborosos a juventude dos dois protagonistas em uma Curitiba que já não há, com destaque para a porção do bairro Água Verde antigamente conhecida como Borghetto, um dos mais densos núcleos de imigrantes italianos em todo o Brasil.

Comentários